Policlínica Santo António
Marque a sua

Consulta

Contacte-nos

256 181 424

Estudo Oftalmológico

Estudo Oftalmológico

Na Policlínica Santo António poderá fazer a sua avaliação oftalmológica. O ideal seria avaliar a sua visão a cada dois anos, ou a cada ano se na sua família existir um historial de doenças oculares (glaucoma, miopia), que afectem a saúde ocular (diabetes, hipertensão arterial) ou se tiver mais de 40 anos. No caso de ser portador de alguma condição ocular específica, o oftalmologista irá sugerir um plano de acompanhamento personalizado.

Testes de Rastreio Visual

Na nossa Clínica realizamos exames de acuidade visual, entre eles a Fundoscopia ou Oftalmoscopia. Neste exame é possível visualizar as estruturas do fundo do olho, dando especial atenção ao nervo óptico, vasos retinianos e à retina propriamente dita. Este exame consiste na projecção de luz, proveniente do oftalmoscópio, no interior do olho e, mediante a reflexão dessa luz na retina, é possível observar as estruturas referidas acima.

Na PSR efectuamos ainda exames de movimentos oculares, tonografia (avalia a pressão ocular), avaliação das vias lacrimais, entre outros. Durante um teste de visão, o oftalmologista irá procurar detectar quaisquer sinais de deterioração da visão, principalmente se associados a outros problemas de saúde. Com este objectivo, será feito um exame completo aos seus olhos, com equipamentos avançados que permitem uma melhor e mais actualizada avaliação da sua saúde ocular, tanto interna como externamente.

Exame Oftalmológico para crianças com menos de 3 anos

Os exames oftalmológicos possibilitam a obtenção de informações importantes em indivíduos de todas as idades. Por exemplo, recém-nascidos prematuros ou cujas mães tiveram infecções durante a gravidez, devem ser submetidos por rotina a exames oftalmológicos detalhados, nomeadamente a Fundoscopia. Todos os demais bebés devem ser avaliados com o teste do reflexo vermelho, em que é avaliada a coloração avermelhada gerada pela retina através da pupila quando submetida a uma iluminação direta. Esse teste pode ser realizado pelo pediatra, que encaminhará ao oftalmologista no caso de detectar alterações. A fundoscopia, nestes casos, pode indicar a presença de tumores (retinoblastoma), infecções (toxoplasmose, rubéola, citomegalovírus e sífilis), além de doenças como a retinopatia da prematuridade, doença relacionada com a formação dos vasos da retina que pode levar à cegueira.

Desta forma, durante os primeiros 3 anos de vida de uma criança está indicado, muitas vezes, este exame oftalmológico para despiste de diversas condições, entre elas a ambliopia (“olho preguiçoso” - diminuição da acuidade visual uni ou bilateralmente). Este exame torna-se difícil nesta faixa etária, porque a criança não é capaz de verbalizar o que está a ver.

Na Policlínica de Santo António temos especialistas treinados para fazer este exame ao seu filho, e equipamentos específicos (Autorefractor Keratometer) que permitem a realização do exame e o respectivo diagnóstico sem que a verbalização seja um obstáculo. O diagnóstico da ambliopia é realizado através da avaliação da acuidade visual pelo médico oftalmologista, através da fundoscopia.

A ambliopia pode ser de 4 tipos:
— Estrábica

Dizemos que estamos perante uma ambliopia estrábica quando a causa subjacente é o estrabismo. Trata-se do tipo de ambliopia mais frequente. Para evitar a visão dupla causada por olhos mal alinhados, o cérebro ignora a informação visual do olho desalinhado, levando à ambliopia.

— Anisometrópica

Dizemos que estamos perante uma ambliopia anisometrópica quando o problema é causado por uma anisometropia (diferença do erro refrativo entre os dois olhos). A ambliopia pode ser causada por erros refrativos diferentes nos dois olhos, apesar de o alinhamento dos olhos ser perfeito.

No caso das crianças, o problema de visão pode ser imperceptível. A criança vê bem com o olho de melhor visão e, por esta razão, este tipo de ambliopia em crianças só pode ser diagnosticado após a realização de fundoscopia com o médico oftalmologista. Este tipo de ambliopia pode afetar um ou ambos os olhos, e pode ser tratado de uma forma mais eficaz se for detectado precocemente.

— Ametropia

A ametropia ocorre sempre que existem erros refrativos muito elevados (por exemplo alta miopia) e não corrigidos, em ambos os olhos, que não permitem a formação de uma imagem nítida nos dois olhos, dificultando assim o pleno desenvolvimento visual.

— Ambliopia por privação (ou “ex-anopsia”)

Este tipo de ambliopia ocorre devido à existência de uma barreira à chegada de luz à retina em toda a sua intensidade, impedindo assim a formação de uma imagem bem definida. Pode ter diversas causas, entre elas leucoma corneano, catarata congénita uni ou bilateral, ptose palpebral, entre outras.

O tratamento mais comum da ambliopia é a oclusão do olho de melhor visão, sendo que as ambliopias que não são tratadas até aos 8 anos de idade são consideradas irreversíveis. O tempo de oclusão ocular irá variar com a idade do paciente e com a gravidade do problema.